RECOMENDAÇÕES DE INSPEÇÃO

A aeronavegabilidade do seu parapente deve ser verificada da seguinte maneira :

A freqüência da inspeção está especificada no manual de cada parapente.


1. LINHAS

Medidas

Os comprimentos das linhas são cruciais uma vez que definem o shape da vela.
A medida das linhas é definida como a distância do intradorso do velame até a borda interna do mosquetinho que as conectam aos tirantes. Devem ser medidas com uma tensão de 5kg.
A verificação do comprimentos das linhas deve corresponder à tabela do mapa de linhas do respectivo parapente, dentro da tolerância de +/-10 mm. Estes mapas de linhas estão especificados no manual de cada parapente. Uma variação de +/-50mm na tabela do mapa de linhas é aceitável.

Como parte do comprimento total das linhas, os tirantes devem ser medidos. As medidas de cada tirante, sob uma tensão de 5kg, devem corresponder com o comprimento especificado no manual, com a tolerância de +/-5 mm.


Resistência

A resistência à ruptura deve ser medida aumentando progressivamente a tensão de uma única linha retirada do velame até que ela se rompa.

Valor mínimo aceitável é definido da seguinte maneira :

O mesmo cálculo se aplica para linhas intermediárias e superiores. O valor mínimo para as linhas superiores é de 30kg.


2. VELAME

Resistência a rasgo

A resistência a rasgo é medida com um Bettsometer calibrado. A medida deve ser feita no meio do painel, perto do centro do extradorso. Sob uma carga de 600g, o rasgo não deve exceder 5mm ou romper a fibra do ripstop.


Porosidade

A porosidade deve ser feita com um porosímetro calibrado, medida pelo menos em 3 diferentes lugares no intradorso, a 20-30 cm do limite do bordo de ataque, no painel central.
O valor mínimo aceitável é de 10 segundos. Abaixo disso, o parapente deve ser testado em voo para aprovação.


3. CHECK VISUAL DA INTEGRIDADE DAS PARTES

Os diferentes componentes do parapente devem ser checados visualmente: painéis, nervuras, estruturas diagonais, bandas, calhas das varetas plásticas, abas, linhas, emendas, tirantes, costuras…
Qualquer parte danificada deve ser reparada ou substituída de acordo com a especificação do fabricante e relatada no logbook.

Copyright © 2014 Bruce Goldsmith Design
Website Parapente FLYBGD by Experta Evolution